Tag Archives: rolos

Erramos o caminho…

1 maio

Abandonei isso aqui um pouco porque entrei em um estado profundo de “vagabundice”.

Deixei tudo para lá por um tempo, eu to ficando maluca.

O que vim contar aqui foi sobre a coisa feia que eu fiz. Rs

Eu saio com O mentiroso, e na volta erramos o caminho e fomos parar em um motel.

Sem detalhes.

Homens tem um grande problema de achar que uma mulher é “puta” porque ficou com ele, no meu caso, já estamos juntos a mais de dois meses, mas juntos sem quaqluer compromisso.

Eu não fiz sem pensar, e aconselho a todas não fazerem isso sem pensar, para depois não ficar se remoendo de culpa.

Faça porque você quer, porque te deu vontade, e faça desta experiência prazerosa, sem pensar no que ele vai pensar, ou fazer.

Se ele for um babaca a ponto de achar que você não presta por ter feito isso, mas vale a pena se desgastar por ele.

Na primeira semana após, O mentiroso, me tratou super bem, saímos. Mas eu sei que no final de semana que ele viajou e não pude ir, outra menina estava com ele. Confesso que não sei lidar muito bem com isso, como já expliquei. Mas definitivamente, estou bem. Curto os momentos que estou com ele, e não espero uma ligação no outro dia (claro que se ele ligar vou ficar feliz), não faço disso minha cruz, que carrego todos as horas do meu dia me perguntando: O que será que ele está pensando sobre isso? Vou vê-lo novamente? Ele contou para os amigos?…

Gatas, vocês são poderosas, e lembre-se: os homens são atraídos pela confiança que temos sobre nós mesma. E se você é confiante não precisa de homens babacas de fazendo de idiota. E ficar com um idiota também não é problema.

Abaixo tem um vídeo de um blog muito interessante, e ela fala sobre a questão de “Dar no primeiro encontro”, vejam…

Anúncios

Relação-não-relação

16 abr

Um outro problema é: não me apegar as pessoas! Eu não consigo manter uma relação, sem ter uma relação, me relacionando com alguém, mas sem estar relacionado. Entende? Lógico que entendeu… Como não poderia?!

Ficar apenas uma vez não chega perto da caixinha de estar se relacionando com alguém, até ai consigo entender. Mas ficar várias vezes, durante um tempo, isso já abre a tampa.

Então não entendo, não sei como me comportar diante uma “relação-não-relação”. Ficar sem compromisso, se ver durante 5 dias seguidos, ficar sem se falar durante 10, sair durante duas semanas, ficar sem se ver durante três.

Não estou aqui querendo ser louca e querer visitar periódicas, não se trata disso. E sim de… Não sei descrever.

Se estou com uma pessoa, mesmo que não seja algo serio, se falar as vezes, se ver as vezes tudo bem. Estamos “ficando”. Podemos viajar, ir à festas juntos, pois estamos “ficando”. Agora ficar com uma pessoa durante um tempo, depois agir como se nada tivesse acontecido, e depois relembrar e ficar novamente, isso não dá.

Uma coisa que o Fanboy fazia e que me deixava doida era ficar me provocando, mas não tive esperanças com ele, e nem fiquei confusa.

Com o Leitão eu que tive que dar um basta, pois não queria continuar saindo com ele.

Mas com O mentiroso, eu estava gostando de ficar com ele, e queria sair com ele nos finais de semana, mas nunca dava, e o fato dele ficar sem falar comigo… (a continuação sobre ele está em outro post). O comportamento dele me deixou bem confusa. E o fato dele não falar meu nome para as outras pessoas no telefone: Estou com uma amiga! (ta isso é paranóia).

Em fim, eu não sei como me comportar. E não sou de ficar com mais de uma pessoa, então… Não faça nada!

Nada acontece sem querer!

Você: O mentiroso!

16 abr

Bom dia, primeiro quero logo avisá-los que estou com sono, muito sono. Mas feliz, muito feliz. Feliz porque ficarei livre do meu chefe a semana toda (assim espero) e com sono porque fui dormi quase 1h, para acordar as 5h, então, não poderia ter outro resultado a não ser sono.
Hoje irei falar sobre o segundo rapaz que fiquei. Ele é “O mentiroso”.

Não teria imagem melhor para descrever o que faço...

Conheci o dito cujo por meio de um colega, ele queria sair comigo, ai nos encontramos e ele havia encontrado dois amigos dele minutos antes de eu chegar, um dele era “o mentiroso”. Eu gostei dele.

Logo adicionei ele nas redes sociais e conversamos algumas vezes. Trocamos telefone e um dia ele me mandou uma msg, e então saímos, fomos ao cinema. Ficamos neste dia, e foi bom, ele falou que tinha gostado de mim do primeiro dia que me viu.

Em fim, saímos mais algumas vezes na mesma semana, e na próxima, e na outra… Ficamos uns dois meses nos vendo. Ele me chamou para viajar, mas não deu certo. Ficamos um tempo sem nos falar e depois voltamos, e continuamos nos vendo, então começou a canalhice…

Homens são mil vezes mais complicados do que as mulheres. Nós somos indecisas, bipolares, controladoras…. Mas homens são falsos, indecifráveis, confusos… E o pior: “chavequeiro”. Eu não tenho experiência o suficiente para conseguir detectar um cafajeste, mas estou começando a achar que só atraio este tipo. Sempre caio nessa conversinha mole (vocês vão ver como eu cai novamente).

Em um dos dias que nos vimos, ele me chamou para viajar com ele, só nos dois. Fiquei surpresa de primeira, mas aceitei, pois gosto de ficar com ele. Ficamos então de ver um local legal…

Na outra semana era o aniversário dele, e durante a semana marcaram uma festa, e adivinhem? Ele não me convidou. Não falou mais comigo, não deu sinal de vida. E desta vez eu não fui atras dele.

Fiquei tão mal com isso, ficamos umas três semanas sem nos falar, aiiiii… “O mentiroso” publicou vários textos em uma rede social sobre sua atual conquista, e aproveitei um dos textos para dar uma resposta. Falava sobre caráter, hipocrisia… Respondi de uma maneira adequada (por sem publicamente), mas buscando deixar claro o quanto este tipo de pessoa é maléfica, que no caso seria ele, mas o cabeçudo não percebeu, ou quis das uma de “joão sem braço” e gostou do que escrevi, e dali dois dias me ligou.

Eu deveria para por aqui, o que vem a seguir não deveria ter ocorrido, mas aconteceu, então devo contar. Aliás, tenho que terminar esta parte fútil do blog logo, pois só escrevi isso até agora.

Fiquei muito surpresa com ligação, e não conversamos muito. No dia seguinte mandei uma mensagem falando que não havia ficado feliz com o que havia ocorrido e que não era o tipo de pessoa que ele estava pensando que sou, pois as suas atitudes não condiziam com o comportamento que veria ter. Ele logo me respondeu falando que não era nada disso… Isso acabou que nos encontramos a noite e ficamos conversando por um tempo.

Olha como as pessoas conseguem fazer das relações humanas uma baita de uma confusão, não?

Conversando sobre o que havia acontecido, sobre a viajem, sobre o niver. Ele me deu uma dúzia de palavras falsas, e eu cai. Sabia que não deveria, mas “voltamos”. Então ele combinou comigo de manter contado. Devido ao fato do que falei sobre não saber lidas com situações assim (isso merece um post a parte). E voltamos a ficar! Ridículo

Seus cabelos…

11 abr

Estou me perdendo na ordem cronológica…
O segundo menino que fiquei foi resultado dessas minhas loucuras de aceitar todos os convites. Eu já o conhecia pela net a alguns anos, era amigo real de um amigo. E um dia ele me chamou para ir ao cinema, e aceitei. Pelas fotos, ele era tão feio, era péssimo conversar com ele pelo msn, escrevia errado, sem pontuação, tinha que ficar relendo para realmente entender, mas mesmo assim aceitei.
Quando ele chegou, o que ele aquilo? Lindo, maravilhoso, os olhos mais lindos que já vi. Fomos para o cinema ficamos, até ai tudo lindo.
Depois ele quis comer, ir comprar algumas esfihas. Fomos, mas estava muito cheio o restaurante então ele sugeriu ir para a minha casa. DOIDO
Mas fomos! DOIDA
Ele é uma pessoa legal, vamos aqui chamá-lo de Leitão, aquele do ursinho Puff. Mas ele já falava em namoro, que estava gostando de ficar comigo.
Me ligava e ficava horas no telefone (eu odeio telefone), eu falava para ele que odiava telefone, e ele me ligava a noite. Gente isso começou a me irritar, muito, muuuuito.
Eu pedia para ele não me ligar, e ele ligava. Falava que não queria mais, e ele vinha me encontrar. Falava que não queria sair, e ele me convidade. Ele ouvia tudo ao contrário, que coisa irritante.
(para vocês terem idéia de como eu estou de saco cheio dele, demorei uma semana para ter corajem e terminar este post)
Em fim, isso até que durou um tempo, um mês, tempo suficiente para eu não querer nunca mais.
E hoje, por intervenção Divina (acredito eu) ele não me liga mais!
P.S.: Ele tinha uma coisa que me irritava muito: o cheiro do cabelo. Gente, para mim era o pior cheiro do mundo, e o pior de tudo é que toda vez que eu lembro dele, o cheio vem junto.

O primeiro…

6 abr

Passando toda a fase de choro (que não tinha bem passado), algumas coisas engraçadas começaram a acontecer: pessoas ressurgindo das profundezas do mar sem fim (filme lindo por sinal). Incrível! Pessoas que nem lembrava que me conhecia se manifestaram quando nas redes sociais comecei a ser apresentada com um perfil “solteira”. Realmente incrível, isso nuca havia ocorrido, foi um momento de acordar o Ego, tirar o poeira, mandar ele tomar um banho e colocar um belo terno. Gente, não estou querendo me achar, nunca fui disso, mas isso é muito bom para qualquer mulher. Você senti que existem pessoas no mundo que te admiram, mesmo que seja só a aparência no começo.
O primeiro rapaz com quem fiquei vamos chamá-lo aqui de Fanboy . Eu já havia dado um beijo neste rapaz antes mesmo de começar a namorar, eu era louca por ele, não louuuuca, mas louca, entende? Mas uma hora eu fiquei de saco cheio de ficar tentando conversar com ele, ser legal, então comecei a falar apenas o básico com ele. E não é que ele começou a falar comigo? Por que vocês homens têm dessas coisas? Não é mais fácil manter um diálogo quando a menina também está afim disso? Precisa mesmo esnobar, para depois, quando ela começar a fazer isso vocês começarem a se mexer? Realmente não entendo… Em fim, depois do beijo que ele me deu, ele sumiu. Desapareceu, tomou pó-de-pirlimpimpim. E eu fiquei sem entender nada. Ele sempre foi daqueles de fazer gracinhas, paquerar, ficar falando que é louco… Mas nunca havia acontecido nada. E quando aconteceu eu fiquei tão surpresa, eu realmente não esperava. Então foi só isso que aconteceu. Alguns meses depois eu comecei a namorar, mal falava com ele.
Assim que terminei ele voltou a conversar comigo, trocamos telefone, e um dia ele me ligou. Conversamos por um bom tempo, e continuamos por um tempo pela net.
Mas depois de um mês mais ou menos, e nada, as conversas foram diminuindo e minha paciência também, então parei de ficar curtindo as coisas dele no face (que coisa horrível de se declarar). E não é que do nada ele me chama para ir no cinema? Eu fui (lógico). Ele enrolou o filme todo (ah, escreverei logo um post exclusivo sobre eu e o cinema após ter me tornado ex-namorada), e nada. Quando estávamos indo embora finalmente um beijo., e alguns outros.
Desta vez ele não desapareceu, continuou a falar comigo. Um tempo depois começou com a história de saudade, que queria me ver novamente, mas nada até agora. Eu parei de chamar ele para sair, e confesso que nem me interessa mais, ai mais se eu conseguisse entender o que se passa nessas cabecinhas.